banner-meus-ynvestimentos

Spread Future IPCA

 cupom-de-ipca1. What is it?

Spread future IPCA contracts are obtained from the difference between DI interest tax rates for a particular period and the IPCA inflation index change in the same period, until the future’s expiry date.

IPCA futures offer protection against risks related to Brazil’s benchmark interest rates, and are widely used as a hedging tool for IPCA-based notes, such as NTN-B (government bonds). They are also used by foreign investors looking for dealing with Brazil’s inflation rates.

Dealing happens in annualized interest tax rates, considering 252 work days, and with up to 3 decimal places. These rates are converted in Unit Prices (PU) and multiplied by the value of each point in BRL, plus a pro rata IPCA index.

Hence, the main objective of an IPCA future is to deal with expectations of future inflation rates for a particular period, by combining IPCA futures and DI futures together.


2. Characteristics

The Spread futures IPCA has some peculiar characteristics, as follows:

Terminology

Spread futures IPCA terminology follows a pattern:

1. Spread futures IPCA code is “DAP”.

2. The letter corresponds to the expiry month, as follows:

Month Letter
January F
February G
March H
April J
May K
June M
July N
August Q
September U
October V
November X
December Z

*International Standards

3. Expiry year.

Example: to deal with IPCA futures with expiration by December 2014, we have the following code:

DAP Z 14

Unit Prices (PU)

Unit prices for IPCA futures are multiplied by 100,000 and expressed in BRL. Quotations, though, are expressed in annualized interest tax rates, considering 252 work days, and with up to 3 decimal places. By the expiry date, PU will be worth 100,000 points.

The PU position is daily updated according to DI rates minus the pro rata inflation rate for that day. That assures the contract to worth the exact difference between the negotiated interest rate and the actual rate, by the expiry date. The futures contract IPCA is a contract “clean” rate, ie, has no memory of inflation since the date of publication of the latest index until the date of calculation of the rate.

Maturity

IPCA futures expiration happens every month, always by the 15th day of that month. If the 15th is not a work day, expiration moves one day forward and so on. The last trading day, though, is the last work day of the month before the expiration of the contract.

Day trade

It is possible to close a day trade (buying and selling futures with same expiry date in a same day) of DAP futures.

Ajuste diário

O ajuste diário nada mais é do que um mecanismo utilizado pela BMF&Bovespa para equalizar as contas dos investidores. Como os contratos futuros variam de preço todo dia, gerando assim um débito ou crédito, os investidores são atualizados diariamente sobre suas posições, ganhando ou perdendo conforme os preços oscilam, isto é, os investidores recebem seus lucros e pagam seus prejuízos diariamente. Esse mecanismo é utilizado como forma de proteção contra possíveis inadimplências por parte dos investidores.

No Contrato Futuro de IPCA, existe esse ajuste diário. Ele terá que obedecer aos seguintes critérios:

1. Inversão da natureza das posições

Quando as operações de compra e venda for contratada originalmente em taxa, serão transformadas em Preço Unitário de venda e compra, respectivamente.

2. Apuração do ajuste diário

Depois que as operações forem transformadas em PU, elas serão ajustadas com base no preço de ajuste do dia, determinado segundo regras estabelecidas pela própria Bolsa, sempre com movimentação financeira no dia útil subsequente.

Na data de vencimento, o preço de ajuste será de 100.000. Se o ajuste for positivo, a conta do investidor será creditada. Se o ajuste for negativo, a conta do investidor será debitada.

Margem de garantia

A margem de garantia é um valor depositado em dinheiro ou títulos que servirá para cobrir uma possível inadimplência do investidor em alguma chamada de ajuste diário. Normalmente para se operar um futuro na bolsa, o investidor é obrigado a depositar margem de garantia para mitigar o risco de credito. Essa margem é estipulada pela Bolsa, de acordo com critérios de apuração de margem para os contratos futuros.

Os ativos aceitos como margem de garantia podem ser dinheiro, ouro, títulos públicos federais, títulos privados, cartas de fianças, ações e cotas de fundos fechados de investimento em ações.

Custos operacionais

Basicamente, há 2 tipos de custos operacionais ao negociar o cupom de IPCA. São eles:

Corretagem – Podendo variar para cada corretora. Entretanto, a grande maioria se utiliza da Taxa Operacional Básica, estipulada pela própria Bovespa. Nesse caso, os custos serão de 3% para operações normais e 1,5% para Day-trade, sendo pela diferença entre o PU de ajuste (dia anterior) corrigido e o valor teórico do resgate.

Taxas da Bolsa – São cobradas taxas de emolumentos, taxas de registro e de permanência, calculador pela própria BM&F. Além disso, há a incidência do Imposto sobre Serviço – ISS sobre a operação.

Liquidação

Na data de vencimento, as posições em aberto, após o último ajuste, serão liquidadas financeiramente pela Bolsa, mediante o registro de operação de natureza inversa à da posição, na mesma quantidade de contratos, pela cotação de 100.000 pontos.


3. Rentabilidade e Riscos

A rentabilidade e o risco de se investir no futuro de IPCA estão relacionados com a variação do próprio IPCA e da variação da taxa de juros no Brasil. Logo, não podemos determinar com exatidão qual será o lucro ou prejuízo. O que podemos fazer é nos basear nos fundamentos macroeconômicos e tentar prever qual a trajetória dos juros e do IPCA.


4. Tributação

A tributação do contrato futuro de IPCA segue a mesma regra da tributação para renda variável. Será tributado o imposto de renda a uma alíquota de 15% sobre a soma algébrica dos ajustes diários (somente se for positiva) e apurada no encerramento da posição. Há também a alíquota de 0,005% de Imposto de Renda retido na Fonte sobre a soma algébrica dos ajustes diários (se for positiva).

Para operações de day trade, a alíquota do imposto de renda é de 20%. Há também o imposto de renda na fonte para operações de day trade, a uma alíquota de 1%, se for positiva.

É permitido a dedução de todos os custos e despesas incorridos nas operações, como taxas de corretagem e taxas cobradas pela BMF&Bovespa. É permitido também a compensação de perdas incorridas com os ganhos líquidos auferidos no próprio mês ou nos meses subsequentes, sendo a compensação válida somente para operações da mesma espécie e modalidade operacional.


5. Vantagens

  • Possibilidade de fazer hedge para títulos que seguem o índice de inflação IPCA;
  • Alternativa para investidores estrangeiros que desejam negociar inflação no Brasil, com ganho fiscal.

6. Desvantagens

  • Ajustes diários;
  • Margem de garantia;
  • Imposto de renda;
  • Investimento de alto risco.

Você também poderá gostar...