banner-meus-ynvestimentos

Demonstração de Resultado de Exercício – DRE

dre

A demonstração de resultado de exercício demonstra o resultado obtido pela empresa em determinado período, apurando o lucro ou prejuízo. Diferentemente do balanço Patrimonial, que representa a posição de uma empresa em determinado momento, como se fosse uma fotografia, a demonstração de resultado do exercício representa o lucro ou prejuízo acumulado em um determinado momento, assim como os custos e despesas da empresa, mostrando o resultado de suas atividades e possibilitando conhecer seus principais componentes. As principais contas que abrigam o DRE são as receitas, o custo da mercadoria vendida e as despesas relativas a um determinado período, onde, geralmente, é divulgado pelas empresas a cada trimestre e ao fim do ano.

Vamos descrever e explicar todas as contas que compõe uma demonstração de resultado de exercício, e verificar o porque que essa demonstração é muito importante para se analisar as atividades de uma empresa e identificar se ela é lucrativa, possui uma boa margem de lucro, quais suas vantagens competitivas e se ela possui um futuro promissor ou está apresentando dificuldades financeiras, economias, entre outras. A seguir, uma exemplo de uma demonstração de resultado de exercício da empresa Arezzo S.A.:

Arezzo

Receita Operacional

A receita operacional representa a receita total ou bruta das atividades da empresa, isto é, de suas operações normais e habituais. Trata-se do volume de produtos ou serviços vendidos pela empresa durante o período representado. Por exemplo, se uma empresa vende computadores, toda receita vinda das vendas dos computadores entrará na receita operacional. Entretanto, se por algum motivo a empresa vender um terreno da qual possui, essa venda do terreno não entra como receita operacional.

A receita operacional representa somente as vendas brutas da companhia. Os preços de venda podem variar durante um determinado período, devido a diversos fatores, como inflação, oferta e demanda, quantidade adquirida, forma de pagamento, ajuste por parte da empresa, entre outros. O fato de uma companhia ter uma receita alta não significa que ela está tendo lucro, e nem que ela está com uma saúde financeira boa. Será preciso deduzir todas as despesas que a companhia teve no período. Quando deduzimos todas as despesas, temos a receita líquida, e é a partir daí que vamos começar a enxergas a saúde financeira da empresa. Quanto menos ela gastar, melhor será seu lucro líquido.

Vendas Canceladas

São as vendas dos produtos que foram devolvidos pelos clientes, em função de não atenderem às suas expectativas, apresentarem defeitos ou qualquer outro motivo do qual o produto tenha voltado para as mãos da companhia, onde ela não obteve lucro.

Abatimento sobre vendas

O abatimento sobre as vendas é decorrente dos descontos dados aos clientes em função de defeitos apresentados.

Impostos incidentes sobre as vendas

São os impostos incidentes sobre as vendas, como por exemplo, o IPI, ICMS ou ISS, por exemplo. O imposto de renda não entra nessa conta, pois ele será computado somente mais para o final do DRE.

Receita operacional líquida

A receita operacional líquida é a receita operacional menos as vendas canceladas, o abatimento sobre vendas e os impostos incidentes sobre as vendas. Essa receita é efetiva para cobrir os custos e despesas da companhia.

Custo das mercadorias/serviços vendidos

O custo da mercadoria/serviços englobam todos os gastos na produção do produto, como matéria-prima, mão-de-obra direta, custos indiretos de fabricação e todo e qualquer gasto necessário à obtenção do produto ou mercadoria. No caso de uma empresa comercial, a compra de mercadoria para a revenda é considerada um custo de mercadoria. Já em uma empresa prestadora de serviços, todos os gastos necessários à obtenção dos serviços são considerados nessa conta. Entretanto, muitas empresas prestadoras de serviços tratam seus gastos como despesas operacionais, sem fazer distinção entre os custos necessários à obtenção dos serviços e as despesas efetivas do exercício.

No caso de uma empresa industrial e principalmente comercial, uma boa maneira de se calcular o custo das mercadorias é informar o custo do estoque da empresa no início do ano. Depois, basta adicionar o custo para aumentar o estoque durante o ano e depois subtrair o valor em dinheiro do estoque restante no fim do ano.

Lucro Bruto

O lucro bruto é a diferença entre a receita operacional líquida e o custo das mercadorias/serviços vendidos, representando a quantidade de dinheiro que a empresa ganhou com sua receita total após subtrair os custos de matéria prima e mão de obra usada para produzir os bens. Podemos a partir daí calcular a margem de lucro bruto, bastando dividir o lucro bruto pela receita total.

Uma empresa com uma vantagem competitiva possui altas margens de lucro bruto. Para isso, basta para a companhia estabelecer o preço de seus produtos e serviços bem acima dos custos. Entretanto, empresas que não possuem uma vantagem competitiva não conseguem praticar esse jogo. Como uma regra geral, empresas que possuem uma margem de lucro bruto acima de 40% tendem a ter uma vantagem competitiva durável, entretanto, há algumas exceções. Existem empresas que possuem uma baixa margem de lucro bruto, porém possuem baixas despesas, tendo um lucro líquido alto. Do outro lado, existem empresas que possuem uma margem de lucro bruto alto, porém, suas altas despesas de vendas e administrativas, com altos custos com pesquisa e desenvolvimento ou juros sobre as dívidas, podem corroer o lucro bruto da empresa, destruindo suas favoráveis condições de saúde.

Despesas Operacionais

As despesas operacionais são todas aquelas despesas necessárias à atividade da empresa, como as despesas com vendas e administrativas, para comercialização do produto, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, depreciação e amortização, e outros gastos que a empresa possa vir a ter que faça parte de suas operações.

Despesas de vendas, gerais e administrativas

Correspondem às despesas operacionais necessárias às atividades comerciais da empresa, como por exemplo, comissões de vendas, salários e encargos, promoção e propaganda, aluguéis, despesas legais e judiciais, material de escritório, despesas com viagem e diversas outras despesas necessárias às atividades da empresa. Quanto menor forem as despesas de vendas, gerais e administrativas, melhor para a companhia. Isso se deve ao fato de que, se por algum motivo a empresa tem uma receita menor, seja pela redução dos preços do produto ou pela queda das vendas, sua receita operacional vai diminuir, entretanto, muitas vezes, as despesas gerais e administrativas permanecem iguais, resultando em um lucro líquido cada vez menor.

Outras receitas e despesas operacionais

Nessa conta, são classificadas outras receitas ou despesas operacionais não classificadas como despesas de vendas, gerais e administrativas.

Resultado de equivalência patrimonial

Nesta conta, entra todas as despesas ou receitas que a empresa possui participação em outras empresas. Se uma empresa tem participação em outra e atende às condições para avaliação dos investimentos pelo método de equivalência patrimonial, a empresa investidora irá reconhecer em sua demonstração de resultado uma parcela do lucro ou prejuízo da empresa na qual possui participação.

Lucro operacional

O lucro operacional é o lucro bruto descontado de todas as despesas operacionais e a equivalência patrimonial.

Receitas não operacionais

As receitas não operacionais são os lucros obtidos com as transações eventuais, que não fazem parte das atividades operacionais da empresa e que não se repete habitualmente. Por exemplo, se uma empresa que vende bebidas obtém um lucro com a venda de um terreno que ela possui, ou com a venda de algum ativo imobilizado, será classificado como uma receita não operacional, pois o terreno não faz parte de suas atividades operacionais, porém, ela ocasionalmente obteve um lucro com a venda deste bem.

Despesas não operacionais

Da mesma forma que as receitas não operacionais, as despesas não operacionais também ocorrem ocasionalmente, e não fazem parte das atividades operacionais da empresa. Eventualmente, a companhia poderá ter perdas com uma venda ou alienação de um bem, ou até mesmo com incêndios ou enchentes, sem que haja cobertura de seguros.

Lucro antes do resultado financeiro

O lucro antes do resultado financeiro é o lucro operacional menos as despesas não operacionais/receitas não operacionais.

Despesas Financeiras

Se uma empresa contrata uma dívida, ela terá que pagar juros durante algum momento no futuro. Embora seja possível que uma empresa receba mais juros do que paga, a maioria das companhias, principalmente àquelas que necessitam de um caixa alto para investir em produção, pagam mais juros do que recebem. Esse juros é classificado como um custo financeiro e não operacional, pois não está ligado a nenhum processo produtivo ou de venda. Quanto maior o endividamento, maior a parcela de juros a se pagar.

Muitas vezes, apesar de uma empresa ter uma despesa financeira alta, o custo efetivo do dinheiro utilizado pela empresa foi pequeno. Entretanto, é muito melhor para uma companhia ter pouca ou quase nenhuma despesa com juros, obtendo assim uma vantagem competitiva perante outras empresas. É bom lembrar que os descontos que a empresa concede a seus clientes por antecipação de pagamentos, após haver faturado, também são tratados como despesas financeiras. O investidor deverá ficar atento ao nível de endividamento de uma empresa, e o quanto ela paga de juros em relação ao seu lucro operacional. Os bancos de investimentos, por exemplo, gastam cerca de 70% do seu lucro operacional para pagar juros de dívidas.

Eventualmente, dependendo do ramo de uma companhia, ela poderá ter receitas financeiras. Se uma empresa tiver um alto caixa, e aplicar seus recursos no mercado financeiro, obterá receita com juros. Além disso, os descontos financeiros obtidos por antecipação de pagamentos a fornecedores também são classificados como receitas financeiras.

Lucro antes dos impostos, contribuições e participações

O lucro antes dos impostos, contribuições e participações compreende o lucro antes do resultado financeiro descontado/adicionado pelas despesas financeiras/receitas financeiras. Logo, é o lucro após a dedução de todas as despesas da empresa, excluindo o imposto de renda.

Imposto de renda, contribuição social e participações

Representa o lucro tributável da companhia. Toda empresa e todo contribuinte têm que pagar impostos sobre sua renda. Esse lançamento reflete o verdadeiro lucro da empresa. No Brasil, a carga tributária do Imposto de Renda sobre seu lucro real é de 15%.

Lucro líquido

O lucro líquido indica o resultado do exercício após a dedução de todos os custos envolvidos. É nessa conta que verificamos quanto dinheiro a empresa ganhou depois de pagar o imposto de renda. Ele é a parte que sobrou para os acionistas e os sócios. Parte deste lucro poderá ser distribuído sob a forma de dividendos ou poderá ser reinvestida na própria empresa.

O lucro líquido de um exercício específico nos diz pouco sobre uma empresa. O certo seria analisar o histórico de lucro da empresa, pois ela poderá ter um histórico longo de prejuízos, e somente um exercício específico de lucro. Para descobrir se a empresa apresenta um lucro líquido com vantagem competitiva, basta analisar os exercícios anteriores. Se a empresa tiver um histórico de lucro líquido de 20% da receita total, significa que ela possui um histórico de lucros sólidos e uma vantagem competitiva, provavelmente de longo prazo também. Por outro lado, se uma companhia estiver apresentando um lucro líquido abaixo de 10% da receita total, é bastante provável que seu setor seja bastante competitivo ou que ela apresente problemas financeiros ou de vendas. Entretanto, há exceções. Bancos e financeiras geralmente possuem um alto lucro operacional líquido, e um baixo lucro líquido. Mas isso não significa que ela apresente problemas financeiros.

Lucro por ação

O lucro por ação é o lucro líquido da empresa dividido pela quantidade de ações em circulação. Quanto mais uma companhia lucra por ação, mais alta é a cotação de suas ações. Esse número, analisado em um histórico de aproximadamente 10 anos, poderá nos dizer muito sobre a empresa, principalmente se possui uma vantagem competitiva de longo prazo, e se ela continuará lucrando o futuro. Quanto mais a companhia apresentar constância e uma tendência de alta no lucro por ação, melhor será a empresa para se investir. Logo, um lucro constante significa que a empresa está vendendo e faturando o suficiente para permitir que ela faça despesas necessárias a fim de aumentar sua participação de mercado por meio de publicidade e expansão, ou então que ela usa ferramentas de engenharia financeira, como a recompra de ações, por exemplo.

Resumo

Podemos resumir a demonstração de resultado de exercício seguindo o modelo abaixo:

DRE_Resumo

Você também poderá gostar...