banner-meus-ynvestimentos

Poupança

 

Poupança

poupança

1. O que é?

A poupança (também conhecida como caderneta de poupança) é um dos investimentos mais conhecidos, tradicionais e conservadores existentes no Brasil, graças a sua facilidade, simplicidade e segurança. Esse tipo de investimento se resume a uma rentabilidade pré-fixada, onde basta ter uma conta em um banco que já é possível investir. Por ser um investimento de baixo risco, seu retorno também é baixo. A poupança também é um investimento de alta liquidez, devido a capacidade de sacar o dinheiro a qualquer hora e a qualquer dia. Com a captação do dinheiro da poupança, os bancos direcionam esse dinheiro para os seguintes destinos:

  • 70% para habitação, sendo de 80% deste, no mínimo, em operações no âmbito do SFH – Sistema Financeiro da Habitação – e o restante em operações a taxas livres de mercado;
  • 30% para outras operações não-habitacionais, sendo 15% deste em depósitos compulsórios junto ao BACEN, recolhidos em espécie e o restante em disponibilidades financeiras e operações de livre mercado.

2. Rentabilidade

Os valores depositados na poupança são remunerados a uma taxa de juros de 0,5% ao mês (ou 6% ao ano), acrescido pela Taxa Referencial (TR). Essa regra era válida até 03/05/2012. A partir dessa data, as regras mudaram. Para depósitos feitos ANTES dessa data, as regras permanecem as mesmas. Para depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012 e contas abertas a partir dessa data, sempre que a Selic (taxa básica de juros) ficar em 8,5% ao ano ou abaixo disso, o rendimento da poupança passa a ser de 70% da Selic mais a TR.


3. Riscos

Não importa qual for o investimento, ele possui riscos. Como a poupança é um investimento de baixo retorno, o seu risco também é considerado baixo, muito baixo.  O risco maior é do banco do qual você possui uma conta poupança quebrar. Mas mesmo se isso acontecer, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) garante até 250 mil reais, ou seja, se você tiver até 250 mil reais depositados, esse dinheiro estará seguro, pois o FGC irá te devolver. Outro risco que pode estar associado à poupança, é se clonarem seu cartão, e gastarem todo o dinheiro poupado. Mas, como isso é uma falha de segurança do banco, ele é obrigado a te devolver o dinheiro, mas com certeza, isso te dará uma baita dor de cabeça. Outro risco também é se o governo inventar mais algum plano mirabolante como o Plano Collor e confiscar todas as poupanças, ou se os rendimentos não forem superiores à inflação, e você perder poder de compra.

Embora esses exemplos sejam apenas suposições dos riscos que a poupança está associada, não quer dizer que de fato elas vão acontecer, mas que são situações reais.


4. Tributação

Para pessoas físicas e jurídicas sem fins lucrativos não há incidência de imposto de renda (IR) sobre ganhos de capital. Para empresas (pessoas jurídicas com fins lucrativos), a remuneração é trimestral e há incidência do imposto de renda (pela tabela regressiva), sendo pago somente no ato da declaração de rendimentos.


5. Como funciona

Atualmente, a caderneta de poupança utiliza uma taxa de rendimentos específica para cada dia (Taxa Referencial somente) e os depósitos são remunerados de acordo com o dia de “aniversário” de cada saldo, mesmo que estejam numa mesma conta. É como se fossem várias contas numa conta só.

A rentabilidade da poupança não é diária, como muitos pensam. Ela é calculada pela data de aniversário da aplicação. Em outras palavras, se você fizer um depósito na sua caderneta de poupança no dia 02/02, esse depósito só sofrerá correção no dia 02/03. A correção é mensal, nas datas das aplicações. Caso você faça uma nova aplicação numa data diferente do dia 02, por exemplo no dia 03, ela será corrigida separadamente da aplicação do dia 02.

A rentabilidade é definida sempre sobre o menor saldo do período. Por exemplo, se você iniciou o mês com R$ 1.000 e sacou R$ 500 após 20 dias, a rentabilidade será calculada sobre R$ 500. Isso mostra que saques efetuados fora da data de aniversário podem prejudicar a rentabilidade de forma significativa.

No caso de datas de aniversário em dias não úteis, a rentabilidade será creditada na sua conta no dia útil posterior, ou seja, não saque no dia útil anterior, já que você perderá toda a rentabilidade do período. Espere o dia útil posterior ao aniversário para sacar sem perder a rentabilidade.

Para saber a rentabilidade antes do dinheiro entrar na sua conta, é só entrar no site do Banco Central, e saber qual foi a taxa da TR divulgada. Soma-se a essa taxa o valor de 0,5% (caso a Selic esteja acima de 8,5%) e aplique sobre o valor do montante. Por exemplo, vamos dizer que você deposite R$ 1.000 reais no dia 15/01 e quer saber a rentabilidade exata que entrará na sua conta no dia 15/02. É só entrar no site do Banco Central, e saber qual foi a taxa da TR daquele dia. Vamos dizer que foi de 0,17%. Então, soma-se 0,5%, tendo um juros total 0,67%. Depois disso, é só aplicar 0,67% sobre R$ 1.000, ou seja, o rendimento total do período será de 6 reais e 70 centavos.  Simples, não?

Lembre-se: Depósitos efetuados nos dias 29, 30 ou 31, só começará a contar no dia 01 do próximo mês. Isso acontece para não dar nenhum tipo de problema, visto que nem todos os meses possuem esses dias. Portanto, não compensa efetuar depósitos nessas datas, pois elas não terão rentabilidade, só terão a partir do dia primeiro do próximo mês.


6. Passo-a-Passo

É muito simples e fácil começar a investir na poupança. É só comparecer a uma agência bancária de sua escolha, portando CPF, documento de identidade e comprovantes de renda e residência e solicitar a abertura. Não é necessário ser correntista do banco para abrir uma conta poupança. Todos os bancos oferecem o mesmo rendimento para a poupança, ou seja, não importa em qual banco você abrir conta, o rendimento será sempre o mesmo. Menores de 18 anos também podem abrir sua própria caderneta. Neste caso, um maior fica sendo o responsável pela aplicação.

A aplicação mínima vai depender de banco para banco. Alguns banco não exigem nada para abrir uma conta. Outros bancos pedem no mínimo 100 reais para começar. É muito comum que os bancos ofereçam facilidades e serviços agregados às cadernetas, como, por exemplo, depósitos e saques diretos pela conta corrente, mesmo número e senha da conta corrente, aplicação e resgate pelo telefone programação do investimento por períodos de até 1 ano, entre outros.


7. Tipos de Poupança

Existem 3 tipos de poupança:

Caderneta de Poupança Vinculada (Caucionada) a Crédito Imobiliário

Esse tipo de poupança possui o mesmo rendimento da poupança comum, porém, a principal diferença se dá através de um contrato entre o poupador e o banco, do qual vincula a poupança a um financiamento para a aquisição de imóveis residenciais ou comerciais novos e usados, terrenos, ou ainda para ampliação, reforma ou construção de imóveis. O prazo mínimo fixado pelo BACEN é de no mínimo 36 meses de depósitos nesta conta.

Em outras palavras, é uma poupança que funciona como um cheque caução, para garantir a concessão de um financiamento. No firmamento do contrato entre o poupador e o banco, são fixados os valores de depósitos, forma de correção, periocididade (mensal, trimestral, semestral, etc), as condições do financiamento, entre outros. Para imóveis residenciais, deve-se poupar três anos para poder obter financiamento de nove anos; poupar quatro anos para financiar onze anos; poupar cinco anos para financiar treze anos e de seis a dez anos para financiar quinze anos. Se o imóvel for comercial, o interessado deverá poupar 50% do valor do imóvel que pretende comprar, para só então ter direito a uma carta de crédito com o financiamento do valor restante.

Caderneta de Poupança com rendimentos crescentes

Criada em 1982, sua característica principal é constituir-se de um só depósito, com rendimentos creditados trimestralmente, com remuneração crescente e retroativa a cada mudança de taxa, conforme o período que fica sem retirada, pois não permitem saques parcelados. Os juros serão portanto de: 6,14% ao ano do primeiro ao terceiro trimestre; 7% ao ano do quarto ao oitavo trimestre; 8% ao ano do nono ao décimo primeiro trimestre e 9% ao ano do décimo segundo trimestre em diante.

Caderneta de Poupança Rural – Caderneta Verde

Também conhecida por Caderneta de Poupança Verde, tem as mesmas características da poupança tradicional, inclusive o rendimento, porém,é um produto exclusivo do Banco do Brasil – BB, o Banco do Nordeste do Brasil – BNB e o Banco da Amazônia – BASA. Os recursos captados são direcionados basicamente para o crédito de operações rurais, incluídas as operações de crédito garantidas por Certificado de Depósito Agropecuário (CDA).


8. Vantagens

  • Ótimo como fundo de reserva, garante alguma atualização do valor poupado, ou seja, é melhor deixar na poupança do que guardado embaixo do colchão.
  • Tem liquidez, é possível sacar o dinheiro em qualquer dia, hora ou lugar.
  • O investidor não paga IR, nem taxas de administração.
  • Não tem prazo nem aplicação mínima.
  • Possui garantia pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito de até 250 mil reais.

9. Desvantagens

  • Rentabilidade baixa. Devido a isso, a poupança nem sempre supera a inflação, podendo não se apresentar rentável ou como um bom meio de investimento, ou seja, como a inflação pode ser maior do que o rendimento, seu dinheiro somente desvaloriza, caso isso ocorrer.
  • Liquidez somente na data de aniversário, ou seja, você tem que esperar 1 mês para ter o dinheiro dos rendimentos creditado na sua conta.

Você também poderá gostar...