banner-meus-ynvestimentos

Opções

opcoess

1. O que é?

As opções de ações fazem parte da família dos derivativos, pois elas derivam de um ativo principal. A melhor forma de explicar o que é uma opção é compará-las com um seguro de um carro, por exemplo.

Se você comprar um carro, provavelmente vai querer fazer um seguro, pois ele pode ser roubado, você pode batê-lo, etc. Para isso, você deve pagar uma certa quantia em dinheiro para a seguradora. Se nada acontecer com o seu carro, você terá perdido esse dinheiro pago à seguradora. Porém, se algo acontecer, a seguradora deverá arcar com todos os custos. Nesse exemplo, você está comprando uma opção. Você gasta um pequeno valor (se comparado ao valor total do veículo) e possui uma garantia, isto é, caso aconteça qualquer coisa com o carro, a seguradora irá arcar com os gastos.

Como o próprio nome já diz, uma opção de ação nada mais é do que uma escolha. Você tem a opção de comprar ou vender o ativo, caso queira, pelo preço estipulado, em uma determinada data futura. Se você comprar uma opção, você sempre tem o direito de escolher se deverá comprar ou não esse ativo no futuro. Entretanto, se você vender uma opção, você sempre terá a obrigação de vender o ativo caso o comprador exija na data pré-determinada e pelo preço estipulado. Isto é, comparando com o exemplo anterior, se você contrata um seguro, você tem o direito de acionar o seguro caso aconteça algo com o carro. Já a seguradora é obrigada a arcar com os custos do carro, caso você queira.

As opções de ações possuem diversas funcionalidades e suas características são um pouco complicadas de entender. É possível ganhar muito dinheiro com elas, porém também é possível perder até mais do que todo o dinheiro investido. É necessário entender bem como funciona esse complexo sistema antes de querer negociá-lo no mercado.

O uso mais comum das opções são:

Hedge

A principal funcionalidade das opções é para proteger a carteira de ações contra flutuações imprevisíveis do mercado de ações. Em outras palavras, as opções são usadas como gerenciamento de risco, a fim de limitar o risco de perda do investidor, adequando suas expectativas conforme o mercado de ações oscila.

Alavancagem

Aumento do retorno potencial sobre um investimento, sem ter muito dinheiro investido. Logo, é possível ter retornos maiores investindo bem pouco dinheiro. Obviamente, mas não necessariamente, isso implica em mais riscos ao investidor.

Menor custo de transação

Geralmente, o custo de corretagem com opções são menores, assim como a tributação.

Especulação

Você pode fazer “apostas” com as opções, a um custo baixo, com possibilidade de retornos bem altos.  A especulação é algo natural e relativamente saudável para as opções e ações, pois garante liquidez para o mercado em geral.


2. Características Gerais

Padronização

Sua negociação é padronizada, isto é, é igual para todos os investidores. Essa padronização é estipulada pela própria Bovespa. Quando você compra ou vende uma opção de ação, você não sabe quem é o comprador ou vendedor.

Risco de contraparte da própria Bovespa

Quando você negocia uma opção, não corre o risco da pessoa que você vendeu/comprou a opção te dê um calote. Isso se deve ao fato de que a própria Bovespa corre o risco de contraparte, ou seja, ela garante a operação.

Datas de vencimentos pré-estabelecidos

As opções de ações possuem vencimentos pré-estabelecidos pela Bovespa. Isso se dá em toda a 3º segunda-feira de cada mês.

Prazo de validade

As opções possuem prazo de validade. Isso significa que elas têm um tempo de vida, isto é, elas expiram. O último dia de vida de uma opção é na data de vencimento. A partir dessa data, ela não vale mais nada, ou no jargão do mercado financeiro, ela vira pó.

Quantidade de negociação

As opções são negociadas em lotes de 100, isto é, só é possível comprar ou vender no mínimo 100 opções, sempre em lotes de 100.

Falta de liquidez

Infelizmente, aqui no Brasil não são todas as ações que possuem opções, e muitas delas sofrem com a falta de liquidez no mercado, isto é, são pouco negociadas, sendo que muitas vezes nem existem negócios para essas opções, ou se existem, o preço não é justo.

Horário de Negociação

  • Pré-Abertura: Das 9:45 às 10:00
  • Negociação: 10:00 às 16:55
  • Exercício antes do Vencimento: Das 10:00 às 16:00
  • Encerramento de posição antes do Vencimento: Das 10:00 às 17:00*
  • Exercício na data de Vencimento: Das 10:00 às 13:00

*Vale lembrar que não é possível se desfazer de posições na data de vencimento, sendo possível se desfazer das posições de opções até a última sexta feira antes do vencimento.


3. Nomenclatura

O código das opções é formado por 3 objetos:

1. Nome da ação

As 4 primeiras letras do código da opção é formado pelas letras do nome da empresa (nome da ação). Exemplos:

PETR = PETROBRÁS

VALE = VALE S/A

OGXP = OGX PETRÓLEO

2. Prazo de vencimento

Logo após as 4 letras do nome da ação, vem uma letra especificando o vencimento dessa opção, conforme tabela a seguir:

Vencimento Compra (Call) Venda (Put)
Janeiro A M
Fevereiro B N
Março C O
Abril D P
Maio E Q
Junho F R
Julho G S
Agosto H T
Setembro I U
Outubro J V
Novembro K W
Dezembro L X

Ou seja, se for uma opção de compra, e tiver logo após as 4 letras do nome da ação a letra A, significa que essa opção vence no mês de Janeiro (para ser mais preciso, ela vence na 3º segunda-feira de Janeiro).

PETR + A

3. Preço do Strike

Por último, vem o preço de Strike, ou seja, o preço da ação no futuro. Exemplo:

PETR + A + 32 = PETRA32

O código PETRA32 significa que você está negociando opções da Petrobrás, que vencem em Janeiro, com preço de exercício de 32 reais.

Existem alguns termos usados no mercado financeiro que você precisa se familiarizar a fim de entender melhor como funcionam as opções:

Lançador – É a pessoa que vendeu a opção e passou a ter uma obrigação de entregar o ativo na data futura pelo preço estipulado, caso o titular assim o querer.

Titular – É a pessoa que comprou a opção. Ela paga um prêmio ao lançador e tem o direito de comprar ou vender o ativo na data futura pelo preço estipulado, caso for vantajoso.

Prêmio – É  o valor pago pelo titular ao lançador pelo direito de comprar ou vender o ativo no futuro.

Strike – É o valor que você pagará ou venderá a ação, caso seja interessante no dia do vencimento.

Exercício – É o ultimo dia para exercer o direito de comprar ou vender o ativo.

Call – Opção de Compra

Put – Opção de Venda

Long Call – Compra Opção de Compra

Long Put – Compra Opção de Venda

Short Call – Venda Opção de Compra

Short Put– Venda Opção de Venda


4. Tipos de Opções e Como Funciona

Existem 2 tipos de opções, das quais podemos comprá-las e/ou vendê-las.

LONG CALL = Compra de uma Call (Opção de Compra)

O primeiro tipo de opção é uma opção de compra, também chamada de Call. Quando se compra uma Call (Long Call), temos o DIREITO de comprar o Ativo pelo preço estipulado na data futura. Quem compra uma Call está apostando na valorização do Ativo. Exemplo:

PETRA32

Ativo: 1 ação da Petrobrás

Strike: R$ 32

Prêmio: R$ 0,52

Vencimento: Janeiro (A)

Primeiramente, quando se compra uma Call, temos que pagar um prêmio ao vendedor dessa Call, isto é, terá que ser pago ao vendedor a quantia de R$ 0,52 por cada opção comprada. Isso se deve ao fato de que ele não poderá vender esse ativo para mais ninguém, no caso uma ação da Petrobrás, até a data de vencimento. Quando chegar o vencimento, isto é, em Janeiro, você poderá escolher se vai comprar a ação da Petrobrás pelo valor estipulado (Strike), ou seja R$ 32.

Se na data de vencimento você olhar o preço da ação e ela estiver sendo negociada a R$ 40, você com certeza optaria por comprar essa ação por R$ 32, pois você pode literalmente comprar essa ação por R$ 32 e logo em seguida vende-la por R$ 40.

Entretanto, se a ação estiver sendo negociada a R$ 20, você vai escolher NÃO comprar essa ação por R$ 32, pois ela está muito mais barata no mercado a vista. Logo, temos o gráfico a seguir:

gráfico Long call_cleanLegenda:

Vermelho = Prejuízo

Amarelo = Prejuízo por causa do prêmio pago

Verde = Lucro

Podemos concluir então que:

Se na data de vencimento, a ação estiver sendo negociada abaixo de R$ 32, perderemos somente o prêmio pago ao vendedor dessa opção, isto é, R$ 0,52 (região vermelha do gráfico).

Se na data de vencimento, a ação estiver sendo negociada de R$ 32 ATÉ R$ 32,52, teremos um pequeno prejuízo ou nenhum prejuízo (região amarela no gráfico). Por exemplo, se no vencimento ela estiver sendo negociada a R$ 32,50, você compra a ação por R$ 32 e vende no mercado por R$ 32,50, tendo um prejuízo de apenas R$ 0,02, pois você teve que pagar um prêmio de R$ 0,52 ao vendedor dessa opção.

Se na data de vencimento a ação estiver sendo negociada acima de R$ 32,52, você terá lucro (região verde no gráfico).

*Custos de corretagem foram desconsiderados.

SHORT CALL = Venda de uma Call (Opção de Compra)

Quando vendemos uma Call, temos a obrigação de vender uma determinada ação na data de vencimento, caso o comprador assim quiser. Para isso, recebemos um prêmio, ou seja, uma quantia em dinheiro, pois não podemos vender a ação para mais ninguém. Temos que segurar a ação até a data de vencimento dessa opção. Quem vende uma Call está esperando que o ativo se movimente pouco. Exemplo:

PETRA32

Ativo: 1 ação da Petrobrás

Strike: R$ 32

Prêmio: R$ 0,52

Vencimento: Janeiro (A)

No momento da venda de uma opção PETRA32, recebemos R$ 0,52 por cada opção vendida. Não podemos vender a ação da Petrobrás até o vencimento. Temos então o gráfico a seguir:

gráfico Short call_cleanLegenda:

Vermelho = Prejuízo

Amarelo = Prejuízo por causa do prêmio pago

Verde = Lucro

Se na data de vencimento a ação estiver sendo negociada abaixo de R$ 32,00 (região verde no gráfico), o titular da opção, ou seja, aquele que comprou a opção de você não irá querer comprar a ação da Petrobrás, pois no momento ela está sendo negociada abaixo de R$ 32,00. Então, o prêmio recebido continua sendo seu e a opção vira pó, ou seja, ela não vale mais nada. Você continua com as ações da Petrobrás e ainda tem um lucro de R$ 0,52 por cada opção vendida. Note aqui que seu lucro máximo sempre vai ser no máximo R$ 0,52 por opção vendida.

Se na data de vencimento as ações estiverem sendo negociadas entre R$ 32 até R$ 32,52, você será exercido, ou seja, o titular da opção vai querer comprar as ações de você, e você será obrigado a vender as ações da Petrobrás. Nesse caso, seu lucro irá diminuir conforme o preço da ação suba (região amarela do gráfico). Por exemplo, se no vencimento ela estiver sendo negociada a R$ 32,50, você será obrigado a vender a ação por R$ 32,00, porém, como no momento da venda da opção você recebeu R$ 0,52 você ainda terá um lucro de R$ 0,02.

Se na data de vencimento as ações da Petrobrás estiverem sendo negociadas acima de R$ 32,52, teoricamente, seu prejuízo será ilimitado (região vermelha do gráfico). Imaginamos que na data de vencimento das opções, as ações da Petrobrás estejam sendo negociadas a R$ 50,00. O titular das opções vai comprar as ações de você por R$ 32,00 e venderá por R$ 50,00. Note aqui que você “perdeu” esse lucro, pois se você não tivesse vendido as opções, você mesmo poderia ter vendido as ações da Petrobrás por R$ 50,00, obtendo um lucro enorme. Se você comprou as ações da Petrobrás abaixo de R$ 32,00 e as vendeu por R$ 32,00, você  ainda sim terá lucro, mas perdeu uma oportunidade grande de tê-las vendido por R$ 50,00.

LONG PUT = Compra de uma Put (Opção de Venda)

Quando compramos uma Put, temos o direito de vender uma determinada ação na data de vencimento. Para isso, temos que pagar um prêmio ao vendedor dessa Put. Quem compra uma Put está esperando que o Ativo se desvalorize. Exemplo:

PETRM32

Ativo: 1 ação da Petrobrás

Strike: R$ 32

Prêmio: R$ 0,52

Vencimento: Janeiro (M)

No momento da compra de uma opção PETRM32, pagamos R$ 0,52 por cada opção comprada ao vendedor dessa Put. Isso se deve ao fato de que o vendedor da Put será obrigado a comprar uma ação da Petrobras de mim caso eu desejar. Ou seja, quando chegar o vencimento, isto é, em Janeiro, você poderá escolher se vai vender a ação da Petrobrás pelo valor estipulado (Strike), ou seja R$ 32. Temos então o gráfico a seguir:

gráfico Long Put_cleanLegenda:

Vermelho = Prejuízo

Amarelo = Prejuízo por causa do prêmio pago

Verde = Lucro

Se na data de vencimento a ação estiver sendo negociada abaixo de R$ 31,48 (região verde no gráfico), você vai exercer as opções, ou seja, venderá as ações por R$ 32,00 e poderá recomprá-las por um preço menor do que vendeu. Como você desembolsou R$ 0,52 pelo prêmio pago na hora de comprar a Put, temos que descontar esse valor. Entretanto, você lucrou na diferença do preço da ação. Por exemplo, vamos dizer que na data de vencimento, as ações da Petrobrás estejam sendo negociadas por R$ 30,00. Você então exerce seu direito de vender a ação da Petrobrás por R$ 32,00. Se você não tiver as ações da Petrobrás em carteira, não tem problema. Você vende elas a descoberto por R$ 32,00 e recompra por R$ 30,00, tendo então um lucro de R$ 1,48 por ação (descontado o valor pago pelo prêmio).

Se na data de vencimento as ação estiverem sendo negociadas entre R$ 32,00 até R$ 31,48, você também vai exercer seu direito de vender o ativo a R$ 32,00. Nesse caso, seu lucro irá diminuir conforme o preço da ação suba (região amarela do gráfico). Por exemplo, se no vencimento a ação da Petrobrás estiver sendo negociada a R$ 31,48 e você exercer o direito de venda dessa ação por R$ 32,00, você terá um prejuízo de R$ 0,02 por ação.

Se na data de vencimento as ações da Petrobrás estiverem sendo negociadas acima de R$ 31,48, você perde somente o prêmio pago ao vendedor dessa opção, isto é, R$ 0,52 (região vermelha do gráfico).

SHORT PUT = Venda de uma Put (Opção de Venda)

Quando vendemos uma Put, temos a obrigação de comprar uma determinada ação na data de vencimento, em um determinado strike. Para isso, recebemos na hora da venda da opção um prêmio pela venda dessa Put. Quem vende uma Put está esperando que o Ativo se movimente pouco. Exemplo:

PETRM32

Ativo: 1 ação da Petrobrás

Strike: R$ 32

Prêmio: R$ 0,52

Vencimento: Janeiro (M)

No momento da venda de uma Put PETRM32, recebemos R$ 0,52 por cada opção vendida. No vencimento, seremos obrigado a comprar uma ação da Petrobrás caso o comprador da Put assim o quiser. Temos então o gráfico a seguir:

gráfico Short Put_cleanLegenda:

Vermelho = Prejuízo

Amarelo = Prejuízo por causa do prêmio pago

Verde = Lucro

Se na data de vencimento a ação estiver sendo negociada abaixo de R$ 31,48 (região vermelha no gráfico), o titular da opção, ou seja, aquele que comprou a opção de você com certeza vai exercer a opção de vender a ação da Petrobrás, pois no momento ela está sendo negociada abaixo de R$ 32,00. Com isso, ele vende algo por R$ 32,00 sendo que ela vale menos. Você recebeu R$ 0,52 por ação, mas teve que comprar a ação por R$ 32,00. Logo, você teve um prejuízo.

Se na data de vencimento as ação estiverem sendo negociadas entre R$ 32 até R$ 31,48, você será exercido, ou seja, você será obrigado a comprar as ações do titular da opção pelo preço de R$ 32,00. Nesse caso, seu lucro irá diminuir conforme o preço da ação caia (região amarela do gráfico). Por exemplo, se no vencimento ela estiver sendo negociada a R$ 31,50, você será obrigado a comprar a ação por R$ 32,00, porém, como no momento da venda da opção você recebeu R$ 0,52 você ainda terá um lucro de R$ 0,02.

Se na data de vencimento as ações da Petrobrás estiverem sendo negociadas acima de R$ 32,00, o prêmio continua sendo seu e a opção vira pó, ou seja, ela não vale mais nada. A partir da data de vencimento você não terá mais que comprar o ativo caso o comprador da opção queira. Seu lucro máximo então será apena o prêmio recebido no ato da venda da Put.


5. Classificação

As opções possuem classificações e especificações, conforme abaixo:

Quanto ao vencimento

Opções americanas

Uma opção americana pode ser exercida a um determinado preço a qualquer momento até a data de exercício. Ou seja, você não precisa esperar até a data de vencimento para exercer a opção, caso assim quiser. As opções negociadas da Bovespa são do tipo americana.

Opções Européias

Uma opção européia só pode ser exercida na data de vencimento, sem possibilidade de ser exercida antes.

Quanto ao preço

Opção de Compra (Call) In-The-Money (ITM)

É quando o preço da ação é superior ao preço de exercício da opção. Por exemplo, se a ação da VALE estiver cotado a R$ 40,00, todas as opções com strike abaixo desse preço serão opções In-The-Money, isto é: VALEA38, VALEA36, VALEA34, etc. Quanto mais In-The-Money for a opção, mais caro ela será (preço do prêmio).

Opção de Compra (Call) At-The-Money (ATM)

É quando o preço da ação é igual ao preço de exercício da opção. Exemplo: Se a ação da VALE estiver a R$40,00, a opção VALEA40 será uma opção At-The-Money.

Opção de Compra (Call) Out-of-The-Money (OTM)

É quando o preço da ação é inferior ao preço de exercício da opção. Se a ação da VALE está custando R$ 40,00, as opções acima desse preço serão Out-The-Money, isto é: VALEA42, VALEA44, VALEA46, etc. Quanto mais Out-The-Money, mais barato custará a opção.

Opção de Venda (Put) In-The-Money (ITM)

É quando o preço da ação é inferior ao preço de exercício da opção. Por exemplo, se a ação da VALE está custando R$ 40,00, todas as opções com strike acima de R$ 40 serão In-The-Money, como por exemplo, VALEM42, VALEM44, VALEM46, etc. Quanto mais In-The-Money a opção está, mais caro ela será.

Opção de Venda (Put) At-The-Money (ATM)

É quando o preço da ação é igual ao preço de exercício da opção. Exemplo: Se a ação da VALE estiver a R$40,00, a opção VALEM40 será uma opção At-The-Money.

Opção de Venda (Put) Out-of-The-Money (OTM)

É quando o preço da ação é superior ao preço de exercício da opção. Por exemplo, se a ação da VALE estiver cotado a R$ 40,00, todas as opções com strike abaixo desse preço serão opções On-The-Money, isto é: VALEM38, VALEM36, VALEM34, etc. Quanto mais On-The-Money for a opção, mais barata ela será.


6. Composição

Existem diversos modelos de precificação de opções de ações. Vamos nos basear na mais famosa de todas: o modelo Black & Scholes.

O modelo Black & Scholes calcula o preço justo das opções. Ela toma por base 5 variáveis que interferem no preço das opções. Elas são denominadas pelas letras gregas a seguir:

Delta

A letra grega Delta calcula a sensibilidade do prêmio da opção em relação ao seu ativo-objeto, isto é, calcula a variação teórica do preço da opção conforme a variação do preço do ativo-objeto. Por exemplo, se o preço da ação subir $ 1, o preço da opção subirá também, porém não na mesma proporção. O Delta visa calcular exatamente essa variação. O Delta geralmente é apresentado em termos monetários, sendo sua variação indo de 0 a 1 para uma call e -1 a 0 para uma put.

Gamma

Representa a variação do Delta em relação ao preço do ativo objeto. Trata-se de uma medida de risco que podem rapidamente apresentar grandes lucros ou grandes perdas, em resposta a repentinas alterações no mercado à vista do ativo objeto da opção. Logo, quanto maior o Gamma, mais o Delta irá mudar quando o preço do ativo objeto mudar.

Vega

A letra grega Vega mede a sensibilidade do preço da opção em relação às variações na volatilidade do ativo objeto no mercado à vista. É padrão desta letra refletir a variação no preço da opção a cada alteração de 1% na volatilidade implícita pelo mercado de opções.

Theta

O Theta mede a sensibilidade do preço da opção conforme a passagem do tempo. Quanto mais o tempo passa e se aproxima do vencimento da opção, mais o preço da opção cai. Isso se deve ao fato de que quanto mais próximo do vencimento de uma opção, mais temos a certeza do preço que estará o ativo objeto no mercado à vista. Devido a isso e a batalha entre comprados e vendidos no mercado de ações, quanto mais In-The-Money estiver a opção, mais o preço delas vai oscilar.

Rho

Essa letra grega representa a sensibilidade do preço da opção conforme as variações na taxa de juros sem risco na economia (no caso do Brasil, a taxa Selic). A Rho é vista como a letra grega menos importante no Modelo Black & Scholes, visto que o preço da opção não se altera muito quando há uma alteração nas taxas de juros livre de risco. Quanto mais distante está uma opção do seu vencimento, mais sensível ela é em relação a uma alteração na taxa de juros. Isso se deve ao fato de que se a taxa de juros aumentar, o custo de oportunidade de se manter uma quantia imobilizada em uma opção também sobe, pois é sempre possível fazer outras aplicações rendendo a taxa de juros livre de risco.


7. Riscos

As opções de ações podem tanto aumentar o risco como diminuí-lo. Elas só aumentarão o risco caso você as utilize como alavancagem, e diminuirão o risco caso você as utilize como proteção (hedge).

Por exemplo, se você vender opções de ações de uma ação da qual você não possui. Na data de vencimento, você será obrigado a entregar as ações ao comprador se for interessante para ele. Sendo assim, imagine que você vendeu 1.000 opções. Na data de vencimento, se o comprador dessas opções exercer seu direito, você será obrigado a comprar 1.000 ações e vende-lo ao comprador pelo preço estipulado. Já imaginou o tamanho do prejuízo?

Por outro lado, investir em opções pode ser uma alternativa para quem quer investir em ações e tem pouco dinheiro. Como o preço das opções é significativamente menor que o preço das ações, você pode comprar algumas opções de compra se achar que a ação vai subir. Por exemplo, uma opção da Petrobrás custa $ 0,20, sendo o vencimento daqui 20 dias. Você pode comprar 1.000 opções, gastando apenas $ 200,00. Se o preço da ação subir, digamos $ 1,00, no vencimento, você exerce seu direito, lucrando assim $ 0,80 por ação, isto é, $ 800,00. Porém, se o preço da ação não subir, você perde os $ 200,00 investidos.

O investidor também poderá usar as opções como proteção (hedge). Por exemplo, caso ele possua 1.000 ações da Petrobrás, poderá vender a mesma quantidade em opções, lucrando assim um pequeno valor com essa venda, digamos $ 0,20 por opção, ou $ 200,00. Sendo assim, ele se protege contra uma oscilação negativa das ações no máximo de $ 0,20.

O risco em se investir em opções está intimamente ligado a qual estratégia o investidor irá se utilizar. Portanto, saiba bem o que está fazendo antes de utilizar esse importante e poderoso instrumento no mercado de ações.


8. Tributação

A tributação sobre as opções ocorre na diferença positiva na negociação ou no exercício das opções. A alíquota do imposto de renda é de 15%, sendo de responsabilidade do investidor de apurar e recolher o imposto. Não há qualquer tipo de isenção, sendo o imposto de renda cobrado tanto no comprador quando no vendedor das opções.


9. Vantagens

  • Possibilidade de se alavancar sem utilizar muito dinheiro;
  • Possibilidade de fazer uma proteção aos seus investimentos em ações;
  • Possibilidade de ganhos altos;
  • Possibilidade de investir em ações sem gastar muito dinheiro;
  • Possibilidade de encerramento da posição com qualquer participante em qualquer momento.

10. Desvantagens

  • As opções de ações não são garantidas pelo fundo garantidor de crédito;
  • As opções tem um alto grau de risco;
  • Capacidade de perder todo o dinheiro investido e até mais do que isso;
  • As opções são para quem entende muito do mercado, podendo trazer sérios riscos àqueles que não sabem ou não estão familiarizados com as opções;
  • Operar vendido em opções requer garantias por parte das corretoras;
  • Baixa liquidez em algumas opções de ações.

Você também poderá gostar...