banner-meus-ynvestimentos

Global Bonds

global-bonds

1. O que é?

Global Bonds são títulos da dívida externa brasileira negociados no exterior, denominados em dólar, que pagam cupons semestrais e amortização única no vencimento. Esses títulos (ativo-objeto dos futuros de Global Bonds) não podem ser negociados por investidores nacionais. Entretanto, é possível negociar contratos futuros de Global Bonds, com vencimentos entre 2009 e 2040.

Esses títulos são cotados em PU – preço unitário –, definido como o valor me dólares americanos para cada 100 dólares de valor de face do título. O tamanho de cada contrato equivale a US$ 50.000,00 de valor de face.

Os futuros de Global Bonds possuem baixa liquidez, entretanto, é possível negociá-los sem o pagamento de prêmio. Sua principal utilização é como instrumento de hedge para os detentores de títulos da dívida externa brasileira. Possuem ajustes diários e margem de garantia, dando um melhor gerenciamento de risco para o investidor.

Vale lembrar que o comprador ou vendedor dos contratos futuros de Global Bonds não receberão os títulos da dívida externa, apenas estarão estabelecendo previamente o preço do qual esse título estará sujeito no vencimento.

Tanto nos ajustes diários quanto no vencimento, os valores serão convertidos para Reais pelo dólar PTAX relativa ao último dia de negociação e movimentados financeiramente em D+1 nos ajustes diários e em D+0 na própria data de vencimento.

Cada contrato futuro de Global Bond, em seus respectivos vencimentos, possuem uma taxa específica, sendo a apuração dos preços dos títulos de dívida soberana feita para os papéis emitidos pelo Tesouro brasileiro ou pelo Tesouro de outros países no mercado internacional.


2. Características

Nomenclatura

A nomenclatura da negociação do Futuro de Global Bonds será da seguinte forma:

1. Código de negociação do futuro de Global Bonds, isto é, “B”.

2. O Ano de Vencimento.

Exemplo:

B40 (Global Bond que vence em 2040)

Conforme tabela a seguir, é possível ver todos os Global Bonds negociados:

Objeto de negociação

Código de negociação

Objeto de negociação

Código de negociação

Global Bond 2009

B09

Global Bond 2020

B20

Global Bond 2010

B10

Global Bond 2024

B24

Global Bond 2011

B11

Global Bond 2025

B25

Global Bond 2012

B12

Global Bond 2027

B27

Global Bond 2013

B13

Global Bond 2030

B30

Global Bond 2014

B14

Global Bond 2034

B34

Global Bond 2015

B15

Global Bond 2037

B37

Global Bond 2019

B19

Global Bond 2040

B40

Contrato

O tamanho de cada contrato é de US$ 50.000, sendo a cotação em dólares para cada US$ 100 de valor de face do título-objeto de negociação. O PU deverá ser expresso com uma parte inteira e outra parte decimal, com até três casa decimais.

Day Trade

É possível realizar day trade (compra e venda no mesmo dia da mesma quantidade de contrato para o mesmo vencimento) de contratos futuros de Global Bonds.

Ajuste Diário

O ajuste diário nada mais é do que um mecanismo utilizado pela BMF&Bovespa para equalizar as contas dos investidores. Como os contratos futuros variam de preço todo dia, gerando assim um débito ou crédito, os investidores são atualizados diariamente sobre suas posições, ganhando ou perdendo conforme os preços oscilam, isto é, os investidores recebem seus lucros e pagam seus prejuízos diariamente. Esse mecanismo é utilizado como forma de proteção contra possíveis inadimplências por parte dos investidores.

No contrato futuro de Global Bonds, a movimentação financeira do ajuste diário se dá no dia seguinte, isto é, em D+1, sendo calculado até a data de vencimento, inclusive. O valor do ajuste diário será positivo e creditado ao comprador da posição em PU e debitado ao vendedor da posição em PU . Caso o valor seja negativo, ocorrerá o inverso, ou seja, será debitado ao comprador da posição em PU e creditado ao vendedor da posição em PU.

Margem de Garantia

A margem de garantia é um valor depositado em dinheiro ou títulos que servirá para cobrir uma possível inadimplência do investidor em alguma chamada de ajuste diário. Normalmente para se operar um futuro na bolsa, o investidor é obrigado a depositar margem de garantia para mitigar o risco de credito. Essa margem é estipulada pela Bolsa, de acordo com critérios de apuração de margem para os contratos futuros.

Os ativos aceitos como margem de garantia podem ser dinheiro, ouro, títulos públicos federais, títulos privados, cartas de fianças, ações e cotas de fundos fechados de investimento em ações.

Custos Operacionais

Basicamente, há 2 tipos de custos operacionais ao negociar o Global Bonds. São eles:

Corretagem – Podendo variar para cada corretora. Entretanto, a grande maioria se utiliza da taxa operacional básica, estipulada pela própria Bovespa. Nesse caso, os custos serão de 0,2% para operações normais e 0,1% para Day-trade, sendo a base de cálculo o ajuste (dia anterior) do vencimento negociado.

Taxas da Bolsa – São cobradas taxas de emolumentos, taxas de registro, permanência e liquidação, calculados pela própria BM&F, conforme a seguir:

Emolumentos: Os emolumentos são os valores cobrados pela BMF referente aos serviços de negociação. Eles incidem na negociação do contrato (abertura ou encerramento de posição antes do vencimento), exercício de opções, registro e liquidação antecipada e procedimento de cessão de direitos. Nos contratos futuros de Global Bonds, os emolumentos são cobrados conforme tabela a seguir:

Quantidade de contratos Valor da faixa
De Até US$
1 25 0,53
26 50 0,50
51 200 0,45
201 250 0,42
251 400 0,39
Acima de 400 0,34

Taxa de liquidação: Essa taxa refere-se à liquidação dos derivativos no encerramento de posições no vencimento, além de pagar as despesas da clearing. Geralmente, a taxa de liquidação é um valor fixo, cobrado por contrato, independente do volume negociado. No contrato Global de Bonds, é cobrado US$ 1,20 por contrato.

Taxa de Permanência: São os custos de serviço de acompanhamento de posições e emissão de relatórios e arquivos realizados pela clearing, além da cobertura de custos operacionais para a manutenção de posições inativas em produtos derivativos. Ela é aplicada sobre as posições em aberto em contratos negociados em pregão (exceto opções e minicontratos) e contratos registrados em balcão. Essa taxa é calculada diariamente, cobrada no último dia útil de cada mês, no dia seguinte ao encerramento das posições ou quando ocorrer a transferência total de posições para outro investidor.

A base de cálculo desta taxa é a quantidade de posições em aberto na abertura da data de cálculo, sendo possível a redução dessa taxa conforme volume negociado no dia. O fator de redução e o valor da permanência diária a ser aplicado sobre os negócios realizados no dia e sobre a posição em aberto é definido por contrato.

Nos contratos de Global Bonds, essa taxa equivale a R$ 0,0175000 por contrato e por dia.

Taxa de Registro: Valor cobrado para registrar a operação na clearing, incidente somente nas negociações que impliquem a abertura de posições ou o encerramento antes do vencimento, sendo cobrada no dia útil subsequente à data dessas duas ocasiões.

A tabela de faixas da taxa de registro é divulgado pela bolsa para cada contrato, sendo estas faixas obtidas pelas médias das negociações no contrato nos últimos 21 pregões que antecedem a data de cálculo. Esse cálculo é feito no último dia de pregão da semana e o resultado da aplicação desse volume na tabela de faixas é um valor para a taxa de registro que será válido para todos os demais dias da semana seguinte.

Atualmente, a taxa de registro dos Global Bonds está conforme a tabela abaixo:

Quantidade de contratos Valor da faixa
De Até US$
1 25 0,59
26 50 0,57
51 200 0,51
201 250 0,47
251 400 0,45
Acima de 400 0,39

Além disso, há a incidência do imposto sobre serviço – ISS sobre a operação.

Vencimento

Os meses de vencimento do contrato futuro de Global Bonds são: Janeiro, Abril, Julho e Outubro, sendo a data de vencimento no primeiro dia útil do mês de vencimento.

Liquidação

Na data de vencimento, as posições em aberto, após o último ajuste, serão liquidadas financeiramente pela Bolsa, mediante o registro de operação de natureza inversa à da posição, na mesma quantidade de contratos.


3. Rentabilidade e Riscos

A rentabilidade e o risco de se investir no contrato futuro de Global Bonds estão relacionados com a variação de diversos índices e taxas no mercado brasileiro, como o risco-país, a taxa de câmbio (PTAX), a taxa de juros, etc. Os contratos futuros de Global Bonds são amplamente usados para Hedge, isto é, para proteção contra o risco-país e para títulos da dívida externa brasileira.


 4. Tributação

A tributação do contrato futuro de Global Bonds segue o padrão dos contratos futuros, isto é, será tributado à uma alíquota de 15% sobre a soma algébrica dos ajustes diários (somente se for positiva) e apurada no encerramento da posição. Há também a alíquota de 0,005% de imposto de renda retido na Fonte sobre a soma algébrica dos ajustes diários (se for positiva).

Para operações de day trade, a alíquota do imposto de renda é de 20%. Há também o imposto de renda na fonte para operações de day trade, a uma alíquota de 1%, se for positiva.

É permitido a dedução de todos os custos e despesas incorridos nas operações, como taxas de corretagem e taxas cobradas pela BMF&Bovespa. É permitido também a compensação de perdas incorridas com os ganhos líquidos auferidos no próprio mês ou nos meses subsequentes, sendo a compensação válida somente para operações da mesma espécie e modalidade operacional.

O recolhimento do imposto é de responsabilidade do próprio investidor, exceto quando o imposto for direto na fonte e deverá ser apurado mensalmente e pago até o último dia útil do mês subsequente ao da apuração. A apuração é realizada ao longo da vigência do contrato e não mensalmente.


5. Vantagens

  • A maior vantagem do contrato futuro de Global Bond é a possibilidade de se fazer Hedge e proteger-se contra o risco-país e de títulos da dívida soberana do Brasil.

6. Desvantagens

  • Ajustes diários;
  • Margem de garantia;
  • Imposto de Renda;
  • Baixa liquidez;
  • Investimento de alto risco.

Você também poderá gostar...