banner-meus-ynvestimentos

Futuro de Dólar

futuro-de-dolar

1. O que é?

O dólar futuro visa negociar contratos de taxas de câmbio de Reais por Dólar dos Estados Unidos, sendo sua cotação de venda, para pronta entrega.

As empresas e os investidores não podem prever exatamente qual será a cotação do dólar em uma determinada data futura. Com isso, estão expostos à variação cambial e, dependendo do seu ramo de negócio, suas finanças poderão ser afetadas significativamente.

A variação do dólar depende de inúmeros fatores, sempre dependendo do fluxo da moeda. Por exemplo, se entrar dólares no Brasil, a moeda Real vai se valorizar, ou seja, sua cotação vai cair comparada ao Dólar, isto é, os valores de Real e Dólar ficarão mais próximos um do outro. Já se sair dólares do Brasil, o Real vai se desvalorizar, aumentando a diferença entre as duas moedas. Esse fluxo de entrada e saída da moeda no país depende principalmente das importações e exportações de bens e serviços das empresas, dos investimentos estrangeiros, das aplicações estrangeiras (como por exemplo, se um grande investidor americano quiser comprar ações brasileiras) e de remessas de moeda para o exterior. Além disso, há as ações de compra e venda de Dólar por parte do Banco Central (onde realizam transações com altos volumes de moeda).

Com isso, fixar a cotação do dólar futuro na data presente se torna um instrumento poderoso para a tomada de decisão das empresas e investidores, uma vez que poderão se precaver da oscilação da moeda. Empresas exportadoras, por exemplo, terão um lucro menor caso o Dólar se desvalorize, e poderão utilizar-se de estratégias contra essa queda do dólar. Ou, se uma empresa possui dívidas em Dólar, caso a moeda se valorize, sua dívida também vai aumentar.

Logo, podemos definir o Dólar futuro como um contrato de compra ou venda de dólar em um prazo futuro, por um preço previamente estabelecido. É importante ressaltar que na data de vencimento, quem compra ou vende dólar não vai receber ou entregar a moeda. O contrato estipula apenas a liquidação da diferente em Reais, conforme cotação estabelecida no contrato.

O Dólar futuro é um dos contratos mais negociados na BM&F. Ele é caracterizado como um ativo de alta liquidez e baixa volatilidade, sendo fácil desmontar a operação caso necessário antes do vencimento, bastante realizar uma operação contrária à operação original. É possível vender à descoberto na BMF&, ou seja, o investidor não precisa ter uma posição comprada em Dólar futuro para vender contratos.


 2. Características

Nomenclatura

A nomenclatura da negociação do futuro de Dólar será da seguinte forma:

1. Código de negociação do futuro de Dólar, isto é, “DOL”.

2. Letra correspondente ao mês de vencimento, conforme abaixo:

Mês Letra
Janeiro F
Fevereiro G
Março H
Abril J
Maio K
Junho M
Julho N
Agosto Q
Setembro U
Outubro V
Novembro X
Dezembro Z

*Padrão Internacional

3. Ano de vencimento.

Exemplo: Para negociar um contrato de futuro de Dólar com vencimento em Julho de 2014, teremos o seguinte código:

DOL N  14

Contrato

A cotação do Dólar futuro é expressa em Reais por US$ 1.000,00 (1 mil dólares), sendo cada contrato equivalente a negociação de US$ 50.000,00. O lote padrão são 5 contratos. A liquidação é exclusivamente financeira, através da PTAX (cotação média do dólar ponderada pelas quantidades dos negócios realizados ao longo do dia). O contrato futuro de dólar poderá ser negociado até o último dia útil do mês anterior ao mês de vencimento, e sua variação máxima será de 5% sobre o valor do vencimento negociado, calculado sobre o preço de ajuste do pregão anterior.

Day Trade

É possível realizar day trade (compra e venda no mesmo dia da mesma quantidade de contrato para o mesmo vencimento) de contratos futuros de Dólar.

Ajuste Diário

O ajuste diário nada mais é do que um mecanismo utilizado pela BMF&Bovespa para equalizar as contas dos investidores. Como os contratos futuros variam de preço todo dia, gerando assim um débito ou crédito, os investidores são atualizados diariamente sobre suas posições, ganhando ou perdendo conforme os preços oscilam, isto é, os investidores recebem seus lucros e pagam seus prejuízos diariamente. Esse mecanismo é utilizado como forma de proteção contra possíveis inadimplências por parte dos investidores.

No contrato futuro de Dólar, a movimentação financeira do ajuste diário se dá no dia seguinte, isto é, em D+1. Entretanto, no dia do vencimento, o ajuste é feito no próprio dia, isto é, em D+0.

Margem de Garantia

A margem de garantia é um valor depositado em dinheiro ou títulos que servirá para cobrir uma possível inadimplência do investidor em alguma chamada de ajuste diário. Normalmente para se operar um futuro na bolsa, o investidor é obrigado a depositar margem de garantia para mitigar o risco de credito. Essa margem é estipulada pela Bolsa, de acordo com critérios de apuração de margem para os contratos futuros.

Os ativos aceitos como margem de garantia podem ser dinheiro, ouro, títulos públicos federais, títulos privados, cartas de fianças, ações e cotas de fundos fechados de investimento em ações.

No contrato futuro de Dólar, a margem de garantia é fixa por contrato, devida em D+1, com redução de 20% para investidores que se utilizarem desses contratos para fazerem hedge. Ela poderá ser alterada a qualquer momento, caso a Bolsa exija.

Geralmente, a margem de garantia é de 15% do valor dos contratos em aberto.

Custos Operacionais

Basicamente, há 2 tipos de custos operacionais ao negociar futuro de Dólar. São eles:

Corretagem – Podendo variar para cada corretora. Entretanto, a grande maioria se utiliza da taxa operacional básica, estipulada pela própria Bovespa. Nesse caso, os custos serão de 0,20% para operações normais e 0,10% para day trade.

Taxas da Bolsa – São cobradas taxas de emolumentos, taxas de registro e de permanência, calculados pela própria BM&F. A taxa de liquidação, por exemplo, custo em torno de R$ 0,60 centavos por contrato. A taxa de emolumentos varia de acordo com o volume de contratos negociados nos últimos vinte e um pregões.  Já a taxa de permanência custa em torno de R$ 0,0116600 por contrato. Este valor pode ser reduzido dependendo do volume de negócios envolvendo este contrato. Além disso, há a incidência do imposto sobre serviço – ISS sobre a operação.

Vencimento

O vencimento do contrato futuro de Dólar ocorre em todos os meses do ano, sempre no primeiro dia útil do mês. O último dia de negociação será no último dia útil do mês anterior ao mês de vencimento do contrato.

Liquidação

Na data de vencimento, as posições em aberto, após o último ajuste, serão liquidadas financeiramente pela Bolsa, mediante o registro de operação de natureza inversa à da posição, na mesma quantidade de contratos, pelo valor de liquidação.

Mini Dólar

Para operar contrato futuro de Dólar, é exigido um alto valor, tanto para a margem inicial quanto o próprio tamanho do contrato. A solução encontrada para atrais pequenas empresas e investidores foi a criação dos Contratos de Mini Dólar.

As regras e funcionalidades permanecem as mesmas dos contratos futuros de Dólar, com a diferença de que o mini Dólar vale 20% do contrato original, isto é, ao invés de valer US$ 50.000,00, cada Mini Contrato de Dólar equivale a US$ 10.000,00.

A grande vantagem do mini Dólar é a redução do financeiro envolvido, sendo os custos operacionais mais baixos, acessíveis a pequenos investidores e empresas de qualquer tamanho.

A nomenclatura da negociação do futuro de mini Dólar será da seguinte forma:

1. Código de negociação do futuro de Dólar, isto é, “WDO”.

2. Letra correspondente ao mês de vencimento, conforme abaixo:

Mês Letra
Janeiro F
Fevereiro G
Março H
Abril J
Maio K
Junho M
Julho N
Agosto Q
Setembro U
Outubro V
Novembro X
Dezembro Z

*Padrão Internacional

3. Ano de vencimento.

Exemplo: Para negociar um mini contrato de futuro de Dólar com vencimento em Agosto de 2014, teremos o seguinte código:

WDO Q 14

O lote padrão de negociação do mini Dólar é de 1 contrato. As regras de margem inicial, ajustes diários, liquidação, vencimento e impostos são iguais aos contratos normais de futuros de Dólar.

Já os custos de negociação são reduzidos. As corretoras geralmente aplicam um desconto para os contratos de mini Dólar, e chegam a oferecer 50% de descontos para operações de day trade. Há também a taxa de liquidação e emolumentos, porém, os contratos de mini Dólar são isentos de taxa de registro e permanência.

Forward Points – FRP

As operações de forward points foram autorizadas pela BM&F em 28/03/2002. A estratégia de Dólar forward points permite em negociar a PTAX do dia por meio de mercado futuro de dólar comercial, sendo uma forma alternativa de negociação do contrato futuro de dólar.

Sua negociação consiste na negociação do vencimento-base do contrato futuro de dólar, por meio de um valor a ser acrescido ou diminuído da cotação à vista do dia (PTAX). Com isso, ao final do pregão, as negociações de FRP (forwards points) são transformadas em negócios no contrato futuro comercial de dólar, sendo da mesma natureza e quantidade, estando sujeitos aos ajustes diários do dia. Dessa forma, é possível travar a PTAX do dia por intermédio de uma posição no mês presente do futuro de dólar.

Rolagem de Dólar – DR1

As operações de rolagem de Dólar – DR1 – consistem na estratégia de negociar dois vencimentos de contrato futuro de Dólar simultaneamente. Essa operação foi autorizada pela BM&F a partir de 21/07/2008, atendendo à demanda do mercado.

As regras são iguais para o contrato original de futuro de Dólar. Entretanto, as negociações de DR1, ao invés de gerar posições em um novo contrato, serão transformadas automaticamente em duas operações: a primeira será no contrato futuro de dólar, no primeiro vencimento (ponta curta) de natureza inversa, e a segunda será no vencimento maior (ponta longa), de natureza idêntica ao DR1. Dessa maneira, a DR1 não terá posição em aberto ao final do dia, sendo os negócios distribuídos nos respectivos vencimentos de contrato futuro de Dólar.


3. Rentabilidade e riscos

A rentabilidade e o risco de se investir no contrato futuro de Dólar está relacionado com a variação da taxa de câmbio no país, assim como a sua expectativa futura. Por exemplo, se o investidor comprar um contrato futuro de Dólar e a Dólar cair, ele perderá dinheiro. Ou, se ele vender um contrato futuro de Dólar e a taxa de câmbio cair (desvalorização do Dólar), ele também perderá dinheiro.

Os contratos futuros de Dólar são amplamente usados para hedge, isto é, para proteção da variação cambial que poderá afetar as empresas e investidores. Seu uso é mais comum para fazer proteção de dívidas (aumento do Dólar) e faturamento das empresas (queda do Dólar), tendo assim um maior controle sobre suas decisões futuras. Entretanto, os contratos futuros de Dólar poderão ser usados também para alavancagem e especulação no mercado.


4. Tributação

A tributação do contrato futuro de Dólar será a uma alíquota 15% sobre a soma algébrica dos ajustes diários (somente se for positiva) e apurada no encerramento da posição. Há também a alíquota de 0,005% de Imposto de Renda retido na Fonte sobre a soma algébrica dos ajustes diários (se for positiva).

Para operações de day trade, a alíquota do Imposto de Renda é de 20%. Há também o imposto de renda na fonte para operações de day trade, a uma alíquota de 1%, se for positiva.

É permitido a dedução de todos os custos e despesas incorridos nas operações, como taxas de corretagem e taxas cobradas pela BMF&Bovespa. É permitido também a compensação de perdas incorridas com os ganhos líquidos auferidos no próprio mês ou nos meses subsequentes, sendo a compensação válida somente para operações da mesma espécie e modalidade operacional.

O recolhimento do imposto é de responsabilidade do próprio investidor, exceto quando o imposto for direto na fonte e deverá ser apurado mensalmente e pago até o último dia útil do mês subsequente ao da apuração. A apuração é realizada ao longo da vigência do contrato e não mensalmente.


5. Exemplo

1. Futuro de Dólar

Vamos supor que uma empresa possua uma dívida em dólar, onde terá que pagar ao banco US$ 500.000,00 daqui a 3 meses. A empresa tem medo que o dólar suba, pois caso isso aconteça, terá que desembolsar um valor maior para pagar a dívida ao banco. Dessa maneira, ela resolve comprar Dólar futuro, a fim de se proteger de uma subida do Dólar. Considere as informações abaixo:

Valor da dívida no vencimento US$ 500.000,00
Tamanho do contrato US$ 50.000,00
Cotação US$ 1.000,00
Compra de contratos 10
Data de Compra 27/11/2012
Preço Dólar 2,875
Vencimento 01/02/2013

Como cada contrato equivale a US$ 50 mil, a empresa terá que comprar 10 contratos para se proteger inteiramente da dívida de US$ 500 mil. Logo, a empresa compra 10 contratos em 27/11/2012, ao preço de US$ 2,875 / US$ 1.000,00. Temos então os seguintes resultados:

Data Preço de Ajuste Preço Dólar Ajuste Diário
D+0 2.875,00 2,8750 0,00
D+1 2.900,00 2,9000 12,500,00
D+2 2.930,00 2,9300 15.000,00
D+3 2.915,00 2,9150 -7.500,00
D+4 2.910,00 2,9100 -2500,00
Total 17.500,00

D+0: No primeiro dia, temos a compra de 10 contratos no valor de US$ 2,8750/US$ 1.000,00.

D+1: Temos a variação do dólar, sendo cotado a US$ 2,9000. Dessa maneira, o ajuste diário é calculado pela diferença do dólar atual menos o dólar do dia anterior (US$ 2,9000 – US$ 2,8750) multiplicado pela quantidade de contratos e pelo tamanho do contrato (10 * US$ 50.000,00). Logo, como o dólar subir, teremos um ajuste de US$ 12.500,00.

D+2: Temos um ajuste positivo de US$ 15.000,00. (US$ 2,9300 – US$ 2,9000) * (10 * US$ 50.000,00) = US$ 15.000,00.

D+3: Temos um ajuste negativo, pois o dólar caiu. (US$ 2,9150 – US$ 2,9300) * (10 * US$ 50.000,00) = US$ -7.500,00.

D+4: Temos um ajuste negativo, pois o dólar caiu. (US$ 2,9100 – US$ 2,9150) * (10 * US$ 50.000,00) = US$ -2.500,00.

Esses ajustes vão acontecer até a data de vencimento. É lá que saberemos se a empresa terá um lucro ou prejuízo na operação de Dólar futuro. Se no vencimento do Dólar fechar a US$ 2,9100, o resultado será o seguinte:

1. Pagamento da dívida de US$ 500.000,00. Ela terá que comprar dólares no vencimento da dívida, que neste caso é o mesmo no vencimento da operação de futuro de Dólar, isto é, em 01/02/2013.

2. Se o Dólar estivesse cotado a US$ 2,875 (preço do dia 27/11/2012), a empresa teria que pagar somente R$ 1.437.000,00 (US$ 500.000,00 * 2,8750). Mas, como o dólar subiu, sua dívida também aumentou, passando para R$ 1.455.000,00 (US$ 500.000,00 * 2,9100). Ou seja, a dívida aumento em R$ 17.500,00.

3. Entretanto, a operação de futuro de Dólar gerou um lucro para a empresa, no mesmo valor do aumento da dívida, isto é, em R$ 17.500,00 (preço do ajuste diário do último dia). Dessa maneira, a empresa se protegeu da alta do dólar, pois sua dívida aumentou, mas ela obteve ganho na operação, zerando assim sua exposição à alta do dólar e fixando sua dívida de US$ 500.000,00 à cotação de US$ 2,8750.

2. Futuro de mini Dólar

Vamos supor que um estudante esteja planejando fazer um intercâmbio para os Estados Unidos. Ele faz a sua programação e calcula que gastará em torno de US$ 50.000,00 em sua viagem. No mês de planejamento da sua viagem, isto é, em Julho de 2012, o dólar está cotado a US$ 2,00. Sua viagem está programada para Janeiro de 2013, porém ele tem medo que o dólar suba e sua viagem fique cara demais. Portanto, ele resolve comprar contrato futuro de Dólar, conforme a seguir:

Valor total do Intercâmbio US$ 50.000,00
Tamanho do contrato US$ 10.000,00
Cotação US$ 1.000,00
Compra de contratos 5
Data de Compra Julho 2012
Preço Dólar 2,00
Vencimento Janeiro 2013

O estudante então compra 5 contratos de mini Dólar, para se proteger contra uma alta no dólar. Temos então o seguinte fluxo:

Data Preço de Ajuste Preço Dólar Ajuste Diário
D+0 2.000,00 2,0000 0,00
D+1 2.100,00 2,1000 5.000,00
D+2 2.080,00 2,0800 -1.000,00
D+3 2.150,00 2,1500 3.500,00
D+4 2.120,00 2,1200 -1.500,00
D+5 2.170,00 2,1700 2.500,00
D+6 2.160,00 2,1600 -500,00
D+7 2.200,00 2,2000 2.000,00
Total 10.000,00

Se o Dólar em Janeiro de 2013 estiver cotado a US$ 2,20, a viagem desse estudando terá aumentado cerca de R$ 10.000,00, praticamente impossibilitando a realização do seu intercâmbio. Entretanto, como ele comprou 5 contratos de mini Dólar, no dia de vencimento, ele receberá R$ 10.000,00, possibilitando a realização de sua viagem.

*Vale lembrar que os custos de transação e impostos foram desconsiderados nestes exemplos.

**Os ajustes diários, assim como o vencimento, são sempre ajustados pela PTAX.


6. Vantagens

  • A maior vantagem do contrato futuro de Dólar é a possibilidade de se fazer hedge e proteger-se contra as oscilações da taxa de câmbio, dando a flexibilidade e segurança aos indivíduos e empresas para planejar melhor seu fluxo de caixa.
  • Possibilidade de especulação na variação do dólar. Se o investidor achar que o dólar vai cair, ele poderá vender contratos futuro de Dólar, sem investir dinheiro (somente a margem inicial), tendo seu lucro ou prejuízo diariamente nos ajustes diários, conforme variação da moeda americana.

7. Desvantagens

  • Ajustes diários;
  • Margem de garantia;
  • Imposto de renda;
  • Prazo de vencimento, logo, você não pode carregar a posição para sempre, tendo que rolar para o próximo vencimento caso queira continuar posicionado;
  • Investimento de alto risco.

Você também poderá gostar...